terça-feira, 3 de março de 2009

.A ORIGEM DA EDUCAÇÃO INFANTIL NO BRASIL.


O atendimento às crianças de 0 a 6 anos em instituições especializadas tem origem com as mudanças sociais e econômicas, causadas pelas revoluções industriais no mundo todo. Neste momento as mulheres deixaram seus lares por um período, onde eram cumpridoras de seus afazeres de criação dos filhos e os deveres domésticos, cuidando do marido e família, para entrarem no mercado de trabalho . Atrelado a este fato, sob pressão dos trabalhadores urbanos, que viam nas creches um direito, seus e de seus filhos, por melhores condições de vida, deu-se início ao atendimento da educação infantil (termo atual referente ao atendimento de crianças de 0 a 6 anos) no Brasil.
Até 1920, as instituições tinham um caráter exclusivamente filantrópico e caracterizado por seu difícil acesso oriundo do período colonial e imperialista da história do Brasil. A partir desta data, deu início á uma nova configuração,"Na década de 1920 , passava-se á defesa da democratização do ensino, educação significava possibilidade de ascensão social e era defendida como direito de todas as crianças, consideradas como iguais" (Kramer, 1995, p.55).
Na década de 1930, o Estado assumiu o papel de buscar incentivo (financiamento) de órgãos privados, que viriam a colaborar com a proteção da infância. Diversos órgãos foram criados voltados à assistência infantil, (Ministério da Saúde; Ministério da Justiça e Negócios Interiores, Previdência Social e Assistência social , Ministério da Educação e também a iniciativa privada). Nesta década passou-se a preocupar-se com a educação física e higiene das crianças como fator de desenvolvimento das mesmas, tendo como principal objetivo o combate à mortalidade infantil. Nesta época iniciou-se a organização de creches, jardins de infância e pré-escolas de maneira desordenada e sempre numa perspectiva emergencial, como se os problemas infantis criados pela sociedade, pudessem ser resolvidos por essas instituições. Em 1940 surgiu o departamento Nacional da Criança, com objetivo de ordenar atividades dirigidas à infância, maternidade e adolescência, sendo administrado pelo Ministério da saúde. Na década de 1950 havia uma forte tendência médico-higiênica do departamento nacional da Criança, desenvolvendo vários programas e campanhas visando o "... combate à desnutrição, vacinação e diversos estudos e pesquisas de cunho médico realizadas no Instituto Fernandes Figueira. Era também fornecido auxílio técnico para a criação, ampliação ou reformas de obras de proteção materno-infantil do país, basicamente hospitais e maternidades"(Kramer, 1995, p.65).
Na década de 1960, o Departamento Nacional da Criança teve um enfraquecimento e acabou transferindo algumas de suas responsabilidades para outros setores, prevalecendo o caráter médico-assistencialista, enfocando suas ações em reduzir a mortalidade materna infantil. Na década de 1970 temos a promulgação da lei nº 5.692, de 1971, o qual faz referência à educação infantil, dirigindo-a como ser conveniente à educação em escolas maternais, jardins de infância e instituições equivalentes. Em outro artigo, é sugerido que as empresas particulares, as quais têm mulheres com filhos menores de sete anos, ofertem atendimento (educacional) a estas crianças, podendo ser auxiliadas pelo poder público. Tal lei recebeu inúmeras críticas, quanto sua superficialidade, sua dificuldade na realização pois, não havia um programa mais específico para estimular as empresas a criação das pré-escolas.
Com esta pequena retrospectiva histórica, verifica-se que a Educação Infantil surgiu com um caráter de assistência a saúde e preservação da vida, não se relacionando com o fator educacional. Segundo Souza (1986) a pré-escola surgiu da urbana e típica sociedade industrial; não surgiu com fins educativos, mas sim para prestar assistência , e não pode ser comparada com a história da educação infantil, pois esta, sempre esteve presente em todos os sistemas e períodos educacionais a partir dos gregos.

12 comentários:

  1. olha preciso saber seu sobrenome para poder colocar em um trabalho cientifico como referencia vc pod me dizer é so escrever ness mesmo artigo como comentario certo cou aguardar me trabalho é para o dia 04/junho me ajuda tah
    Isabella Luiza,

    ResponderExcluir
  2. oiii muiito bom Esse artigoo!!!!
    Adoreeii...serviu para um tabalho mas gostaria de seu nome inteiro para por como referencia!!!!

    Parabens!!!!
    E obrigadaa

    ResponderExcluir
  3. EU ANDREA OLIVEIRA ADOREI ESSE TRBALHO E MUITO IMPORTANTE FALAR DAS CRINAÇA POIS AS CRIANÇA E A VIDA DAS PESSOA EU ADORO CRIANÇA ADORO EDUCAR

    ResponderExcluir
  4. muito bom !!!passei para dar uma força no meu trabalho..

    ResponderExcluir
  5. É realmente o artigo é muito bom,também passei pra ter uma luz sobre um trabalho que vou fazer,mas precisamos do seu sobrenome né.Obrigada,meu nome é Rosângela Rodrigues.

    ResponderExcluir
  6. Rosilene, tenho um site www.pedagogiaaopedaletra.com e publiquei uma matérias suas nele, dando o crédito e fazendo um link para sua matéria no seu blog, espero que goste, gostei do seu trabalho e gostaria de estar divulgando mais. caso ão oste da idéia eu retiro a matéria dos site é só enviar-me um e-mal. Se gostar e desejar publicar matéria no meu site com todos os créditos e link pode mandar por e-mail em formato doc. aguardo uma resposta.
    soraya.mm@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. Amei seu trabalho !!! Obrigada !!! Estou fazendo uma pesquisa para um trabalho na facukdade. Valeu !!

    ResponderExcluir
  8. Gostaria muito de manter contato com vc !!! Deus a abençoe. Amém.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir